segunda-feira , 9 dezembro 2019
Home / Ceará / Polícia capturou ao menos 63 suspeitos por ações criminosas

Polícia capturou ao menos 63 suspeitos por ações criminosas

Os ataques continuaram, ontem, apesar do reforço no policiamento nas ruas da Capital e Interior (Foto: Reprodução/ Diário do Nordeste)

Em meio a uma série de ataques criminosos que se estende por seis dias, as Forças de Segurança do Estado intensificaram os trabalhos ostensivos para dar uma resposta à sociedade. Pelo menos 63 suspeitos de praticar os crimes já foram capturados, até as 20 horas de ontem. Por outro lado, o Governo já definiu a transferência de dez lideranças da facção Guardiões do Estado (GDE) para presídios federais.

A Polícia está atenta na região envolta dos bairros Papicu e Cidade 2000, em Fortaleza, onde já aconteceram ao menos cinco ações criminosas. As buscas da PM resultaram na captura de oito suspeitos (sendo cinco adultos e três adolescentes), na Comunidade do Pau Finim, na madrugada de ontem. O grupo é investigado por participar do ataque a uma concessionária, na Avenida Santos Dumont, na última terça-feira (24), que deixou 16 veículos incendiados; e estaria preparado para atacar um posto de combustíveis, na mesma via.

No Município de Chorozinho, também ontem, uma operação deflagrada pela Polícia Civil prendeu sete pessoas. A ação policial visava cumprir 20 mandados de prisão e de busca e apreensão contra integrantes da GDE, suspeitos de envolvimento com homicídios e tráfico de drogas. Um total de 100 agentes participou das diligências, em 20 viaturas e um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer).

“As respostas estão sendo cada vez mais rápidas por parte da Polícia. E, à medida que a gente vai prendendo, a gente vai demonstrando para os demais: ´quer fazer? Vai acabar preso e não muda nada a situação do Sistema Penitenciário´. Enquanto isso tiver acontecendo, o endurecimento vai ser maior ainda, dentro dos limites legais”, afirmou o titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa.

Liderança

A reportagem apurou, com fontes ligadas à Segurança Pública, que a maior parte das ações criminosas está sendo ordenada de fora dos presídios – ao contrário do que aconteceu na maior série de ataques da história do Estado, em janeiro deste ano. Integrantes do 2º e do 3º escalões da Guardiões do Estado assumiram a responsabilidade de comandar os ataques.

Um desses novos líderes da facção foi preso, na última terça-feira (24). Conforme as investigações da Polícia Civil, Francisco Romário Passos de Sousa Oliveira, conhecido como ‘Escob@’, estaria na função de Sintonia Final da GDE, no bairro Alto Alegre, na divisa de Maracanaú com Fortaleza, além de ser o Geral das Biqueiras (uma espécie de tesoureiro do grupo criminoso).

No depoimento à Polícia, ele confessou que é “simpatizante da GDE, porque é a facção que domina o bairro onde mora”, mas negou ser chefe do grupo criminoso e ter ordenado ataques. A Vara de Audiências de Custódia da Justiça Estadual converteu a prisão em flagrante do suspeito em prisão preventiva, ontem.O 19º DP (Conjunto Esperança) chegou até ‘Escob@’ após apreender um aparelho celular que outro integrante da facção deixou cair em um ataque criminoso e encontrar conversas de um grupo, no aplicativo WhatsApp. O chefe da organização criminosa utilizava o recurso para planejar e controlar as ações criminosas, junto aos comparsas.

As conversas foram obtidas pela reportagem. Em uma mensagem, ‘Escob@’ se mostrava satisfeito com a atuação do bando: “Todos que estão se esforçando para cumprir o salve estão de parabéns. Muitos concluídos com êxito”. E afirmava que a quadrilha não ia se intimidar diante da reação do Estado: “Só vamos parar quando conseguirmos nosso objetivo, que é a melhoria pros nossos irmãos privados (sic)”. Os criminosos compartilhavam vídeos e áudios referentes à série de ataques.

Transferência

O Governo do Estado divulgou que foi definida a transferência de dez presos que estão ligados às ocorrências para presídios federais. São novas lideranças da GDE, que emergiram na organização criminosa com o envio da alta cúpula da facção para presídios federais, em janeiro deste ano, durante a maior série de ataques criminosos da história do Ceará.

A reportagem apurou que Francisco Tiago Alves do Nascimento, um dos membros da cúpula da Guardiões do Estado, pediu, nesta semana, por meio da sua defesa, para ser transferido a um presídio federal. A defesa de Francisco Tiago alegou à Justiça que o preso recebeu uma “visita indigna”, no último fim de semana, na CPPL 3. Pessoas não identificadas teriam ameaçado e torturado o requerente. A defesa de Alves alega que a transferência tem como finalidade resguardar a vida dele.

Ontem, os ataques diminuíram em Fortaleza e passaram a se concentrar no interior. Foram registradas ocorrências nos municípios de Choró, Juazeiro do Norte, Paraipaba, Tauá e Várzea Alegre. Ao todo, já são 64 ações criminosas, desde sexta-feira (20).

O proprietário de um caminhão incendiado no Município de Tauá contou à reportagem que terminou de pagar o financiamento do veículo há dois meses. O veículo era utilizado para fazer serviços de frete.

A estimativa do prejuízo é de cerca R$ 20 mil. “O caminhão estava estacionado do lado de casa. Uma viatura que estava fazendo ronda passou por lá e não tinha nada. Cinco minutos depois, o caminhão estava pegando fogo”, lamenta, aos prantos, Ronaldo Melo.

Diário do Nordeste

Veja Também

Primeira semana de dezembro deve fechar sem chuva na região do Cariri

Foto: Normando Sóracles/Agência MisériaAinda não choveu na região do Cariri neste mês de dezembro. Esse ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *