Policiais civis de Iguatu recebem elogios da cúpula da segurança do Ceará

8

O delegado regional de polícia civil de Iguatu, Marcos Sandro (Foto: Richard Lopes/Agência Miséria)
O delegado regional de polícia civil de Iguatu, Marcos Sandro Nazaré de Lira, juntamente com a escrivã Sirleide Pereira e inspetores Ana Karoline, Fernando Antônio, Diego Oliveira, Natanael Alves, Fábio George e Jeimison Felizardo, bem como o então delegado Jeffirson Pereira, que hoje está no Departamento de Recursos Humanos, receberam rasgados elogios da cúpula da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, através de portaria assinada pelo delegado Geral, Everardo Lima Pereira, pela elucidação de homicídios, em que parte das vítimas eram mutiladas e enterradas, bem como a prisão dos seriais Killers.

A portaria foi publicada ontem no Diário Oficial do Estado do Ceará, pelo delegado geral Everardo Lima. Na portaria, o delegado cita que os policiais desenvolveram intensas e arriscadas ações, quando da investigação do crime de homicídio, que tinha vitimado Jheyenderson de Oliveira Xavier, que culminou na prisão dos acusados, o religioso, Gleudson Dantas Barros, de 32 anos e de Roberto Alves da Silva, de 42, bem como na identificação de um adolescente, de nome Sâmio, que em meio ao desfecho dos fatos, acabou cometendo suicídio por meio de enforcamento na cidade de Irapuan Pinheiro.

O delegado geral Everardo Lima destacou o notável trabalho dos policiais civis, que tiraram de circulação assassinos em série, que colocava a população de Iguatu e região em risco. Os crimes eram cometidos no sítio Canto, distrito de Suassurana. Um dos primeiros a ser morto com tiros na cabeça e enterrado, foi Jheyenderson. Ele havia sumido no dia 15 de maio deste ano e apareceu morto e enterrado no dia 28 do mesmo mês. Já no dia 29 de maio, foi encontrado morto e enterrado nos arredores da casa , Micael de Sousa Melo que tinha 19 anos.N o dia 30, ainda de maio, foram encontrados mais dois corpos, sendo de Francisco Diassis Rodrigues de Lima, o Vilmar, de 56 anos, desaparecido desde primeiro de dezembro de 2017 e da adolescente, Ana Jaqueline da Silva, de 15 anos, desaparecida desde o dia 30 de junho do ano passado.

Ana Jaqueline, foi enterrada dentro da casa dos horrores, e parte de seus membros estava em uma conserva com sal. Dos dois revólveres utilizados nas quatro mortes, a polícia conseguiu apreender um. Os seriais Killers, Gleudson e Roberto, confessaram ao delegado titular de Iguatu, Marcos Sandro Nazaré de Lira, na época em que foram presos, que mais mortes estariam programadas. As vítimas era atraídas ao local e mortas, para em seguida serem enterradas. Um pacto diabólico havia sido orquestrado pelos matadores para serem bem sucedidos na vida e até mesmo ganharem na loteria, e para isso teriam que eliminar as vítimas. Livros de rituais de magia negra foram apreendidos também pela polícia civil. Com as prisões dos seriais Killers, a população iguatuense respira mais avaliada, pontuou o delegado Marcos Sandro.

As informações são do correspondente Richard Lopes

Por Agência Miséria
Miséria.com.br

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA