Libertadores: Felipão pode bater recorde de jogos

5

Se chegar à final da Libertadores, o técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari, baterá um recorde. Além, claro, da chance de conquistar o torneio mais cobiçado das Américas e de disputar o Mundial de Clubes no final do ano, Felipão se tornará o treinador brasileiro com mais jogos na competição, superando Muricy Ramalho, que atualmente lidera a lista, com 65 partidas.

Scolari soma 62 partidas, completadas com a vitória por 2 a 0 sobre o Colo-Colo, na última quarta-feira, no Allianz Parque, pelo jogo de volta das quartas de final. Nas semifinais, Felipão vai encarar o Boca Juniors, que eliminou na quinta-feira o Cruzeiro com o empate em 1 a 1, no Mineirão – os argentinos haviam vencido o confronto de ida por 2 a 0, na Bombonera.

No total, dos 62 jogos de Scolari na Libertadores, foram 35 vitórias, 14 derrotas e 13 empates. Ele já é o treinador que mais vezes comandou o Palmeiras na competição continental: 32 vezes. O segundo colocado é Vanderlei Luxemburgo, com 20.

Felipão disputa a sexta Libertadores da sua carreira. Com a vaga na semi da edição de 2018, ele encerrou um jejum de 17 anos, já que foi eliminado nas quartas de final da edição de 2001 comandando o Cruzeiro. Nas quatro edições anteriores, chegou três vezes à final. Foi campeão em 1995 e semifinalista em 1996 com o Grêmio; comemorou o seu segundo título com o Palmeiras, em 1999, e no ano seguinte, também com o Alviverde, perdeu a final para o Boca Juniors, encontro que se reedita novamente, desta vez nas semifinais.

Depois de Muricy Ramalho e Felipão, a lista dos técnico brasileiros com mais jogos na Libertadores segue com Tite (61 jogos), Abel Braga (50), e Vanderlei Luxemburgo e Renato Gaúcho, ambos com 48 partidas. Esse último também pode somar mais quatro jogos ao seu currículo. O Grêmio conquistou a vaga nas semifinais na terça-feira, após golear o Atlético Tucumán, da Argentina, por 4 a 0, em sua arena, em Porto Alegre. O time gaúcho também venceu o confronto de ida, há duas semanas, na casa do rival, por 2 a 0. O adversário nas semifinais será mais um argentino, o River Plate, que eliminou o compatriota Independiente na terça-feira, com a vitória por 3 a 1 no Monumental de Nuñez.

Terra

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA