Aposentado absolvido pelo Júri em Lavras da Mangabeira foi morto por algozes

17


Aposentado absolvido pelo Júri em Lavras da Mangabeira foi morto por algozes (Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

Após um curto intervalo de sete horas um novo homicídio foi registrado em Lavras da Mangabeira se constituindo no segundo do mês de setembro e o oitavo deste ano ou 66,6% em relação aos 12 assassinatos no decorrer do ano passado. Na madrugada de hoje o servente de pedreiro Cícero José Oliveira da Silva, de 23 anos, já tinha sido assassinado a tiros enquanto bebia em um trailer no centro da cidade.

Por volta das 08h30min deste domingo o aposentado Adão Rosendo de Sena, de 76 anos, foi executado a tiros no abdômen dentro de sua casa na Rua Dr. Aluízio Teixeira, 198 perto do Lions Club no centro de Lavras da Mangabeira. Populares ouviram estampidos de arma de fogo e acionaram a polícia quando uma patrulha com os Sargentos Xavier e Germano e o Soldado Greenwich esteve no local.

A vítima já estava sem vida deitada num sofá da sala. Segundo testemunhas, momentos antes um homem encapuzado foi visto trafegando numa moto por àquela rua. “Seu Adão” respondeu Ação Penal por um homicídio, em abril de 1999, contra Manoel Benício Bezerra quando sentou no banco dos réus e terminou absolvido pelo Conselho de Sentença do Tribunal do Juri de Lavras da Mangabeira em maio de 2002. Ele foi preso em junho de 2016 por porte de arma de fogo e respondia ainda crime ambiental.

Por Demontier Tenório
Miséria.com.br

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA