Preço do diesel recua 5 centavos na semana, segundo ANP

7


Queda do litro do diesel foi menor que na semana passada, quando recuo foi de R$ 0,35. (Foto: Reprodução)

O preço médio do litro do diesel recuou 5 centavos nesta semana, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). No mesmo período, o preço da gasolina teve queda de 3 centavos na média.

O valor médio do diesel nos postos brasileiros atingiu uma média de R$ 3,434 por litro nesta semana, queda de 1,4% em relação aos R$ 3,482 por litro registrados uma semana antes, segundo pesquisa semanal da ANP.

Na semana passada, o combustível nos postos havia caído 9%, de R$ 3,828 para R$ 3,482, queda de R$ 0,35. O levantamento anterior mostrou que a redução de R$ 0,46 no preço do diesel prometida pelo governo para encerrar a greve dos caminhoneiros ainda não havia sido integralmente repassada. A medida entrou em vigor no dia 1º de junho, e o diretor-geral da ANP, Décio Oddone, estimou que a redução do preço poderia levar até 15 dias para chegar aos consumidores de todo o país.

O preço máximo do diesel nesta semana encontrado pela ANP foi de R$ 4,859, o mesmo valor da semana passada.

O programa de subvenção ao diesel surgiu como resultado de negociações para encerrar a greve dos caminhoneiros que durou 11 dias no fim de maio. Eles protestaram contra os altos preços do combustível, e a paralisação acabou causando desabastecimento em diversos setores e prejuízos estimados para a economia de R$ 15,9 bilhões, segundo o Ministério da Fazenda.

O recuo nos preços, nas duas últimas semanas, foi possível devido a um corte administrado pela Petrobras em suas refinarias, depois que a estatal aderiu ao programa de subvenção, reduzindo e congelando os preços, contando que será ressarcida por possíveis prejuízos. Uma redução de tributos federais também foi realizada.

Segundo a Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis), a redução de R$ 0,46 por litro nas refinarias pode não chegar às bombas dos postos de todos os estados, pois o desconto depende da alíquota de ICMS cobrada em cada estado.
O governo diz que a base de cálculo sobre a qual irá incidir o ICMS será menor com o fim da cobrança da Cide sobre o diesel e da redução das alíquotas do PIS e Cofins.

Gasolina e álcool

A gasolina, por sua vez, registrou média nos postos de R$ 4,572 nesta semana, queda de 3 centavos sobre a semana anterior, quando foi vendida por R$ 4,603 reais por litro, segundo a ANP. O preço máximo comercializado foi de R$ 5,499.

A gasolina vem sofrendo recuos em meio a uma queda dos preços do barril do petróleo no mercado internacional, entre outros fatores. A Petrobras permanece administrando reajustes quase que diários, seguindo indicadores internacionais, como o preço do barril do petróleo e o dólar, em busca de rentabilidade.

Desde o início da nova metodologia, o preço da gasolina comercializada nas refinarias acumula alta de 47,3% e, o do diesel, valorização de 49,92%, segundo o Valor Online.

O repasse dos preços cobrados nas refinarias para as bombas depende das distribuidoras e dos donos dos postos.

O etanol, por sua vez, teve queda 1,14% na semana, de R$ 2,982 para R$ 2,948 por litro. O maior valor encontrado nas bombas foi de R$ 4,947.

Preços na refinaria

Nesta sexta-feira, a Petrobrás reduziu em 0,89% o preço da gasolina comercializada nas refinarias. O reajuste vale a partir deste sábado (16). Com a redução, o preço da gasolina A nas refinarias passará de R$ 1,9351 para R$ 1,9178 por litro.

Na quarta-feira, a petroleira já tinha reduzido o preço em 1,59%. No mês de junho já foram anunciadas 7 quedas e 2 altas no preço da gasolina.

Em 30 dias, a queda acumulada é de 2,5%. Desde o dia 8 de fevereiro, quando a Petrobras começou a divulgar os preços de referência nas refinarias, o avanço é de 5,57%

Já o preço do diesel segue congelado em R$ 2,0316, conforme ficou estabelecido pelo programa de subvenção ao combustível anunciado pelo governo, que prevê redução de R$ 0,46 no preço do diesel por 60 dias.

 

g1

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA