Caminhoneiro morto com pedrada não participava de greve, diz amigo

11

Um amigo do caminhoneiro José Batistela, morto com uma pedrada em rodovia de Rondônia na quarta-feira (30), afirma que ele não estava participando da greve, apenas passava pelo local quando foi atingido. A vítima, de 70 anos, seguia pela BR-364, em Vilhena, quando foi atingido na cabeça por uma pedra e morreu.

O amigo de Batistela, que preferiu não se identificar, contou ao G1 que a vítima atuava como autônomo, era casado e morava em Jaru (RO). Ainda de acordo com o amigo, mesmo não participando da paralisação, Batistela apoiava o movimento.

No momento do incidente, o caminhoneiro seguia para o município de Mirassol (MT) com uma carga de madeira. Ao chegar em Vilhena, ele foi parado por grevistas e ficou aguardando para seguir viagem. No momento em que vários veículos iriam começar a sair do local, o idoso entrou no caminhão para seguir viagem e acabou sendo atingido por uma pedra.

O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas Batistela não resistiu aos ferimentos. A polícia está investigando o caso. Um homem foi preso.

NoticiasaoMinuto

 

 

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA