Fim de semana com três homicídios em Juazeiro e outro no município de Aurora

14

“Júnior Barbosa” foi morto no bairro Salesianos e “Antonio Neto” no Leandro Bezerra, ambos em Juazeiro (Foto:Reprodução/Redes sociais)

Caiu de sete para quatro o número de mortes violentas na comparação entre os dois últimos finais de semana na região do Cariri. Neste, foram quatro homicídios, sendo três somente em Juazeiro do Norte e mais um no município de Aurora. O domingo foi de tranqüilidade já que todos os assassinatos ocorreram entre a tarde e noite de sábado após uma noite de sexta-feira sem mortes violentas no Cariri.

Por volta das 13 horas de sábado, perto da passarela no cruzamento da Avenida Carlos Cruz com a Rua Pio X (Franciscanos) em Juazeiro, foi morto a tiros José Edmilson Bezerra da Silva, de 53 anos, o “Edmilson Aleijado” que residia na Rua Formosa, 95 (Pio XII). Ele pedalava sua bicicleta quando foi surpreendido pelos tiros efetuados por dois homens que fugiram numa motocicleta.

Quase no mesmo horário, numa oficina de funilaria e pinturas na Rua Monsenhor Lima perto do Posto VIP (Salesianos), em Juazeiro foi morto a tiros o vigilante Valdir Barbosa da Silva Filho, de 20 anos, o “Júnior Barbosa”. Ele morava na Rua das Orquídeas, 108 (Antônio Vieira) e ainda foi socorrido ao hospital, mas faleceu pouco tempo depois. Segundo testemunhas, seu tio tinha discutido com um homem que se encontrava num Fiat Pálio de cor branca e ele quem foi baleado.

Já às 21 horas, perto do cruzamento da Rua Rui Barbosa com a Avenida Humberto Bezerra (Bairro Leandro Bezerra), o pedreiro Antonio Bernardino da Silva Neto, de 44 anos, o “Antonio Neto” que morava na Rua Horácio Campelo, 364 (Timbaúbas), foi morto a tiros. Segundo testemunhas, os autores dos disparos foram dois homens identificados apenas por “Rogério” e “Nego” que fugiram numa moto.

Duas horas depois o jovem Rodrigo Mendes dos Santos, de 18 anos, foi morto a tiros de escopeta calibre 12 na cabeça no Distrito de Ingazeiras em Aurora onde morava. Ele tinha passagens pela polícia desde sua menoridade e havia participado de um bingo, sendo executado numa tocaia em local ermo quando estava de saída. No local do crime, ninguém soube passar informações para a patrulha da PM em torno da autoria delitiva e os motivos são desconhecidos.

Por Demontier Tenório
Miséria.com.br

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA